Não foi qualquer almoço.

Hoje a convocação foi repentina, como sempre. Porém, funcionou.
Em menos de 2 horas estávamos sentados no restaurante esperando o prato chegar à mesa.
Sim, “o prato” no singular, porque todos pediram a mesma coisa, como se esse ato fosse uma demonstração da igualdade dos sentimentos fraternos naquele instante.

Todos irmãos. Nenhum parente.

E uma das coisas mais engraçadas é que, nosso assunto mais recorrente, nossa “cola social” mais evidente e que nos torna cada dia ainda mais ligados, hoje não veio à mesa. Não falamos do bom e velho metal. Falamos muito mais da vida, dos trabalhos, dos planos, da paternidade e outras coisas.

É provável que para os outros 3 o encontro tenha sido apenas mais um almoço. Daqueles que marcamos em cima da hora e que cada um dá um jeito de chegar para encontrar os amigos-irmãos. Mexe a agenda aqui, atrasa outra coisa ali e acaba aparecendo para encontrar os outros.
Ou talvez, em nenhuma das vezes tenha sido apenas mais um almoço e eu só percebi isso agora.
Nem sempre estão todos. E nem sempre estou eu.

Mas hoje a convocação foi repentina, como sempre. Porém, funcionou.

Um traz uma notícia ruim sobre o trabalho. Acontece. Sabemos que tudo se resolve e ele sabe que pode contar com o apoio dos outros nesses momentos de incerteza. Não faltarão conselhos, questionamentos e suporte.

“Give it all and ask for no return
And very soon you’ll see and you’ll begin to learn
That it’s alright, yes, it’s alright”

 

Outro agradece a Deus pelo momento de muito trabalho. Também acontece. E todos agradecem juntos pela “embicada pra cima” que esse deu, na total demonstração de que a vida nos prega peças mas a gente tem que aprender a sorrir no palco.

“And all around him, he can see
the pain and misery
this tyrant’s reign is through
“I will stand and fight… Will you?”
A heart of gold pumps within his metal skin
A noble line he carries on”

 

Outro nos diz que a vida está caminhando. Matando um leão por dia e, como um eterno guerreiro, lutando pela nobreza dos atos e espalhando a alegria de um bom coração.

“Sound of the drums
Beatin’ in my heart
The thunder of guns
Tore me apart
You’ve been – thunderstruck”

 

E diante das inquietações e questionamentos, eu compartilho minhas verdades com meus amigos-irmãos, contemplando nosso almoço e nossa união.

“So understand
Don’t waste your time always searching for
those wasted years
Face up… make your stand
And realise you’re living in the golden years”

 

Estou feliz porque hoje a convocação foi repentina, como sempre.
Porém, funcionou.

 

3 Comments

  1. “Now that lunch is gone, and order was one…” Não, não é ONE do Metallica, assim como seu almoço não foi UM, e sim “O” Almoço…
    Esses encontros são deveras importante, gostaria de ter sido convidado, mas esse almoço, como foi “The One” deve ter sido caro pra mim…
    Abraços Lau

  2. Belo texto – foi quase como estar lá!
    É muito bom celebrar experiências com os irmãos que a vida nos dá. Fico feliz por vocês!
    Melhor ainda é sentir que nossos “dias de ouro” estão sendo vividos hoje mesmo, na plenitude do presente, na intensidade do agora.
    Aí vai outro brinde às boas surpresas da vida!!

Leave a Reply